Após a confirmação de vários pacientes com coronavírus no Brasil, a preocupação de uma possível contaminação dos viajantes internacionais aumentou no país.

Como o surto está se alastrando por todo o mundo, vários passageiros estão dispostos a cancelar suas viagens até que a situação da epidemia se normalize, inclusive, o Ministro da Saúde. Luiz Henrique Mandetta, solicita “bom senso” aos brasileiros ao programar suas viagens ao exterior e aconselha:

“Eu digo que vale a regra do bom senso. Se não for necessário, para que que você vai programar [a viagem]? Espera para a gente ver como isso se comporta de uma maneira melhor.”

Incentivo ao Turismo Nacional

O ministro Mandetta ainda sugere que brasileiros troquem as viagens internacionais por destinos turísticos brasileiros.

“Se você não tem por que ir para a Lombardia [região da Itália], por que ir para a Lombardia? Vou lá para olhar? Vou passear? Aí eu prefiro passear no hemisfério sul. Cachoeira de Itapemirim, Niterói, Foz do Iguaçu, Campo Grande, os Pampas, a Serra Gaúcha. É mais uma razão para você fazer turismo interno no Brasil”, afirmou Mandetta, provocando risos dos presentes na entrevista coletiva realizada no Ministério da Saúde.

Já para viagens de negócios ou compromissos inadiáveis, todo cuidado deve ser tomado para evitar a contaminação, como utilizar máscaras de proteção em locais muito frequentados, lavar as mãos e evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

Atualmente, a taxa de letalidade do coronavírus é de 3,4% no mundo. Já foram confirmados 80.239 casos da doença e 2.700 mortes.

Como Cancelar Minha Viagem?

Se você está com uma viagem programada, mas deseja seguir os conselhos do Ministro de Saúde e cancelar, deve saber que não é tão fácil receber o reembolso da passagem completo, ainda mais com destinos nos quais o surto de coronavírus não é intenso. Cada companhia aérea adota sua própria regra.

“O melhor é entrar em contato com a companhia aérea o quanto antes e estar atento às suas redes sociais, porque essas orientações são atualizadas constantemente, conforme o avanço da doença, e tanto as datas permitidas para trocas quanto os países de destino podem mudar a qualquer momento”, afirmou o diretor do Viajalá, Eduardo Martins.

Veja as regras que já foram estabelecidas por algumas companhias:

Air Canadá

A companhia aérea canadense está permitindo remarcação sem custo para passagens com destino final nas cidades italianas de Bolonha, Milão, Turim, Verona, Veneza, Trieste e Gênova para bilhetes emitidos até 26 de fevereiro para viagens até 9 de março. Sua passagem pode ser remarcada até 30 de abril.

Em questão de cancelamento sem cobrança, a companhia teve voos cancelados para a China, Hong Kong e Coreia do Sul.

As mudanças podem se prolongar até o dia 30 de abril, dependendo do destino.

Como o coronavírus está se espalhando rapidamente, as informações sobre destinos que podem ser cancelados ou trocados estão sendo atualizadas com frequência no site da Air Canadá.

Air China

A companhia aérea chinesa manteve os voos entre a China e o Brasil. O avião parte de Pequim (China) e faz uma escala em Madri (Espanha) antes de seguir viagem ao aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

Os passageiros que já compraram suas passagens e desejam cancelar, podem fazer esse processo gratuitamente, desde que seus bilhetes começem com os números “999” e tenham sido adquiridos antes das 00:00 de 28 de janeiro de 2020 para vôos operados pela Air China ou empresas parceiras.

O reembolso deve ser solicitado pelo canal original no qual o bilhete aéreo foi comprado.

Air Europa

A Air Europa está permitindo a alteração de bilhetes com destino à Itália. Para ter esse direito, a passagem deve ter sido emitida até 23 de fevereiro e com voos até 15 de março. A marcação de nova data de voo deve ser até 15 de junho de 2020, na mesma classe do bilhete original, sem penalidade ou aplicando diferença de tarifa, se houver.

Caso o cliente deseje alterar a permanência mínima ou máxima no país, ou solicitar reembolso, essas modificações implicam em cobranças de tarifas.

Air France

Air France suspendeu temporariamente seus voos para a China continental afetados pelo coronavírus desde o dia 30 de janeiro. A princípio, essa suspensão segue até o dia 28 de março.

A partir de 29 de março de 2020, dependendo da evolução da situação, a Air France e a KLM planejam retomar gradualmente as operações de e para Xangai e Pequim, alternando um voo diário para cada destino. Dessa forma, Xangai e Pequim serão servidos diariamente da Europa, via Paris pela Air France ou Amsterdã pela KLM, dependendo do dia da operação. Um horário normal de voo deve ser retomado a partir de 13 de abril de 2020″, afirmou a empresa.

American Airlines

A American Airlines atualiza as informações sobre cancelamentos de voos diariamente e já confirmou que os passageiros com viagem marcada para Coreia do Sul, Hong Kong, Pequim e Xangai até 24 de abril podem pedir reembolso ou remarcar o bilhete sem custos.

Já os vôos para a Itália realizados pela companhia, as viagens programadas para até 15 de março também podem ser alteradas. As cidades confirmadas para esse processo são: Bolonha, Florença, Milão, Nápoles, Turim, Veneza e Verona.

Azul

A Azul confirmou que está disponibilizando a opção de reembolso integral para clientes com conexão nas cidades portuguesas: Lisboa e Porto, além de passagens com destino para Itália.

O cliente que deseja deve entrar em contato com a Companhia através do canal de atendimento que efetuou a compra da passagem.

British Airways

A British Airways já confirmou o cancelamento de todos os vôos para Pequim e Xangai até 17 de abril. Todos que já compraram suas passagens podem solicitar o reembolso diretamente no site da companhia aérea

Os vôos para a Itália ainda estão funcionando, mas os passageiros para as cidades de Milão, Turim, Bolonha, Veneza, Bergamo e Verona podem remarcar a passagem para voar até o dia 31 de março.

Delta Air Lines

A Delta afirmou que, desde janeiro, vem adotando diversas medidas que visam a segurança e saúde dos seus colaboradores e clientes, como a suspensão dos vôos para as cidades chinesas Pequim e Xangai, até 30 de abril.

Nesta semana, a companhia também adotou a medida de reduzir, temporariamente, o número de voos semanais que operam entre os Estados Unidos e Seul-Incheon (ICN), na Coreia do Sul.

Os passageiros com voos para as cidades italianas de Bolonha, Milão e Veneza até 2 de março também podem alterar o bilhete sem custo extra.

Iberia

A Iberia permitirá a alteração de bilhetes emitidos até 25 de fevereiro para embarques entre 25 de fevereiro e 15 de março, em voos para o Japão e Itália (Milão, Bolonha, Turim e Veneza).

Os passageiros poderão alterar seu voo sem penalidade para até 31 de março, desde que a passagem seja para a mesma classe.

Já os voos para a China estão cancelados, sem data prevista de retorno.

KLM

Todos os clientes e colaboradores da KLM já foram avisados que a saúde deles é mais importante do que qualquer outra coisa na empresa, e por isso os vôos para a China continental estão suspensos até 28 de março.

A política de remarcação para vôos de áreas afetadas pode ser consultada diretamente no site da empresa.

Latam

A companhia aérea afirmou que, no caso específico de Milão, região que concentra maior número de casos de coronavírus na Itália, a empresa está flexibilizando as regras de remarcação e reembolso para os passageiros com viagem programada ao destino, que poderão optar por uma das seguintes opções sem multa:

  • Remarcação da passagem para voar de hoje até 15 dias após a data original do voo. Remarcação sujeita a disponibilidade do voo e não se aplicam diferenças tarifárias.
  • Remarcação da passagem para voar após 15 dias do voo original.
  • Remarcação sujeita a diferenças tarifárias e validade do bilhete.
  • Alteração da origem/destino sem multa, sujeito a diferença tarifária e validade do bilhete.

Passageiros que emitiram bilhetes na China também podem ter alteração sem custo dependendo do destino da viagem.

Lufthansa

As empresas do grupo Lufthansa, que inclui também a Swiss e a Austrian Airlines, suspenderam os voos para a China e para o Irã até 28 de março, e os voos para Hong Kong serão reduzidos em março.

Já as passagens para Milão, Bolonha, Turim, Verona, Veneza, Trieste e Gênova podem ser remarcadas sem custo, desde que tenham sido comprada antes do dia 26 de fevereiro para voos entre 24 de fevereiro e 9 de março.

United Airlines

Os passageiros com viagem marcada para a China e Hong Kong até 30 de abril podem solicitar reembolso ou remarcação do bilhete. Para a Coreia do Sul, o limite é 30 de junho.

Passageiros com voos para as cidades italianas de Bolonha, Gênova, Milão, Trieste, Turim, Veneza e Verona até 30 de abril também podem alterar a passagem ou cancelar o bilhete sem custo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*