Uma das épocas mais aguardadas do ano, o Carnaval é uma festa que arrasta milhões de pessoas por todo o País. Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Pernambuco, são os estados com mais concentração de pessoas durante a celebração. Porém, a cada ano que passa, cidades por todo Brasil estão lotando, como em Belo Horizonte (MG). 

Em 2020, segundo uma publicação da Agência Brasil, houve muita movimentação de foliões nos principais polos do carnaval no país, que registrou um recorde. De acordo com dados divulgados pelos gestores locais, Olinda (PE), Recife (PE) e Salvador (BA) registraram 22,1 milhões de pessoas, o maior número até então. 

No Rio de Janeiro (RJ), informações prévias dão conta de que mais de 6,4 milhões de foliões aproveitaram os blocos e os desfiles das escolas de samba na capital fluminense. Em São Paulo (SP), a prefeitura municipal espera o fim de semana para divulgar os índices. 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destaca que as expectativas para o Carnaval se confirmaram e que o setor foi um dos principais beneficiados. “A cada ano que passa temos mais pessoas aproveitando essa festa tão popular e democrática e que está completamente ligada ao Turismo. 

São brasileiros de Norte ao Sul do País que se divertem e movimentam o nosso setor, criando emprego e renda para milhares de pessoas”, afirmou.  Na capital pernambucana, dois milhões de foliões aproveitaram o carnaval, 400 mil a mais que em 2019.

 Na vizinha, Olinda, o número foi de 3,6 milhões, com um aumento de 200 mil pessoas em relação ao ano anterior. Desse total, quase metade (1,5 milhão) vieram de outros estados e 400 mil de outros países. A taxa de ocupação hoteleira registrou média de 98%, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) de Pernambuco.

Salvador teve uma média de 16,5 milhões de pessoas curtindo a folia. Deste total, 854 mil eram turistas do interior do estado e de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais e Distrito Federal. Além disso, a capital recebeu 86 mil turistas estrangeiros vindos, principalmente, da Argentina, França, Estados Unidos, Alemanha, Espanha e Inglaterra. De acordo com o governo baiano, a receita turística do período é estimada em R$ 2,5 bilhões. No Rio de Janeiro, até a manhã da última quarta-feira (26/02), mais de 6,4 milhões aproveitaram as festas do momo, de acordo com a Riotur.

VISITAS – Durante o mês de fevereiro, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, realizou uma série de visitas técnicas nos principais destinos de Carnaval do país. O objetivo da iniciativa foi verificar os preparativos da festa, que, segundo estimativas da Confederação Nacional do Comércio (CNC), movimentou cerca de R$ 8 bilhões na economia do Brasil, o maior valor desde 2015.

Em Salvador (BA), Álvaro Antônio esteve no Centro de Distribuição de Abadás da capital baiana e discutiu estratégias para o fortalecimento do setor com o trade turístico do estado. Em Recife (PE), o ministro passou pela Central do Carnaval, ponto de encontro dos foliões na capital pernambucana, já no Rio de Janeiro (RJ), visitou as instalações do sambódromo e se reuniu com o trade turístico local para tratar da organização e segurança de uma das maiores festas populares do mundo.

Foto: Ministério do Turismo

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*