Apesar da recomendação de não aglomerações e o crescente número de casos do novo coronavírus pelo país, os brasileiros não resistiram às comemorações de fim de ano e aqueceram o mercado de venda de passagens aéreas.

O setor vem apresentando uma recuperação desde o início da pandemia, conforme aponta relatório da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). De abril até novembro do ano passado, o número de passageiros nos aeroportos brasileiros aumentou 11 vezes. No início da pandemia, a ANAC registrava em média 838,4 mil. Agora o número já passa de 9,83 milhões.

Outro índice que demonstra essa recuperação é o número de pousos e decolagens. Em abril, foram 11,8 mil. Atualmente, o número de pousos e decolagens encontra-se em crescimento, atingindo 85,2 mil. Um aeroporto que vem experimentando um ‘boom’ após o relaxamento das medidas restritivas é o Internacional do Recife Guararapes – Gilberto Freyre.

Para se ter ideia, o número de passageiros saltou de 63.506 para 859.913, crescimento de 1.200%. A empresa responsável pela administração do aeroporto registrou um crescimento de 12% em dezembro, se comparado com o mês de novembro.

Quais foram os destinos mais procurados do país nas festas de fim de ano?

Um levantamento do Ministério do Turismo ainda estimou que durante as festas de fim de ano mais de 4,3 milhões de pessoas voaram pelo país. A região do país que mais atraiu o interesse do brasileiro foi a nordeste. Seis destinos estavam entre os mais procurados: Fortaleza (CE), Salvador (BA), João Pessoa (PB), Natal (RN), Maceió (AL) e Recife (PE).

Fora do nordeste, um aeroporto que vem projetando um crescimento da circulação de passageiros e voos para o início do ano, já no mês de janeiro, é o de Belo Horizonte, com uma estimativa de 15%. O terminal é um dos principais do país para conexões e viagens diretas.

A restrição de viagens para o exterior está fazendo com que os brasileiros se atentem cada vez mais para a exploração de destinos domésticos. Com as passagens saindo a valores promocionais, as compras estão acontecendo em grande escala, favorecendo o setor que foi um dos mais atingidos pela pandemia do novo coronavírus.

O que o Ministério do Turismo tem feito para garantir a segurança dos turistas?

Para seguir incentivando o crescimento do interesse da população na busca por viagens, principalmente por se tratar do período de verão, o Ministério do Turismo vem recomendando aos viajantes uma série de recomendações para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

Uma das medidas adotadas pelo governo é o selo “Turismo Responsável”. A iniciativa estabelece práticas de biossegurança para 15 atividades do setor. O selo está disponível para meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições, guias de turismo, dentre outros e pode ser obtido de maneira rápida e segura pelo site.

A prática garante a segurança dos turistas, que encontram no estabelecimento ou local a segurança de que os protocolos contra a Covid-19 estão sendo respeitados e praticados.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*